terça-feira

rotinas


O dia chega coberto de solidez
Eu me derramo
O que a vida exige
eu clamo.
Quem há de poder mais?

Acumulo fios de horas
Minha mente esculpe palavras
Natimortas
Na frágil tentativa
De significância

O que deito no papel
Ali jaz
sem intenção oculta
convicto de desvalor

Uma camisa de força
estende suas ataduras em torno
Dos meus braços:
Escrevo datas, horas
Enfeito argumentos de autoridade
com as tiras das aspas
Desfio
Prefácios e prelúdios
De coisa alguma...

Enquanto...

Meu coração
Se apassarinhando
Sonha em ser madrugada
E sair cantarolando

7 comentários:

camille disse...

Meu coração que a rotina sufoca também sonha em sair cantarolando. Ele às vezes canta sem motivo, como hoje. Bobo. Beijos.

camille disse...

Ah, a regra de ouro número 1 é: se não tem nada gentil pra dizer, fique calado. Tava no blog antigo. Bobices. :)

Julie disse...

Fino e delicado, como voce.

Wagner disse...

Tomara que o sonho do seu "coração-passarinho" não demore a se tornar realidade... Vou ficar torcendo.

Beijo.

Sara_evil disse...

o louco quando ri se precebe são....os passaros se vão e a natureza nos nega o voo!....aonde ir, o que cantar se a voz se naga a dizer-se?

Mani disse...

Um coração que se apassarinha é tudo de bom nesta vida. Amei, beijão...

Laura disse...

lindos, gravura e poema. bj laura